Phreaking está voltando a ser uma área promissora para hackers serem iniciados como conhecidos e terem seus nomes estampandos em páginas de procurados com recompensas. Desde smartphones e tablets às antenas de divisão de sinal, eles podem causar muitos estragos, mas são meramente ignorados por uma grande gama de profissionais de segurança.

Um pouquinho de introdução

Hoje em dia, pouco se ouve falar(mas ainda é mais do que antigamente) sobre Phreaking (a área de hacking relacionada a telecomunicações, invasão de redes telefônicas e muitas outras coisas). A área, antigamente era dominada pelas Blue-Box, aparelhos que conseguiam emitir frequências que acabavam confundindo a central mono-tom de uma empresa e deixando o usuário fazer ligações de graça e hoje em dia podem roubar o lucro gigantesco de muitas empresas por usarem sistemas vulneráveis e conhecidos publicamente.

A área, ao contrario do que muitos pensam, não cresceu muito, já que os hackers dos dias de hoje tem focado em áreas de maior destruição em massa, por isso a área se estagnou. A evolução da área só voltou a acontecer quando sistemas digitais que suportam centrais de duplo tom ganharam OSs que poderiam ser hackeados de tal forma que dessem todos os dados a algum hacker que poderia virar um fornecedor de ligações por um custo baixissimo, o custo de saber mexer em um sistema operacional UNIX/Linux/Unix Like.

As formas de trazer a comunicação privada vem se tornando mais dificultosa a cada dia, se já desconviavamos de carteiros, imagine agora quando temos de passar por antenas, cabos, servidores, governos e muito mais sem percebermos. Esta é a curiosidade que vem trazendo hackers da área de volta a ativa e que poderá fazer a comunidade crescer novamente.

Que plataformas concentram maior vulnerabilidades?

As plataformas que são vulneráveis são todas, já que todo sistema tem suas brechas e falhas. As antenas de sinal, por exemplo, são ótimas formas de invadirem a sua privacidade já que você não possui nenhum controle sobre em qual antena você irá se conectar, onde você irá telefonar e se a ligação não será gravada.

A antena pode ser facilmente “clonada” com o OpenBTS e substituida por uma falsa antena que um hacker controla e terá seus dados armazenados e poderá achar alguma conversa interessante sobre você como suas relações de negócio, dados sobre sua vida, e outros padrões que muitos outros sistemas não dão como localização e datas/horas precisas.

Outro exemplo de vulnerabilidade que existe é na grande quantidade de senhas fracas e portas padrão em servidores de extrema importância para telecomunicações resultando em contas de telefone que nem milionários pagariam para usar e ter.

Como atuar no Phreaking sendo um white-hat?

Se você quiser atuar como phreaker, você terá de ter um conhecimento bem grande sobre linux e sobre as tecnologias de comunicação(Protocolos, SIP e GSM) e meios de transporte(Antenas, cabos e outras tecnologias de transmissão e recepção de dados).